Filosofia Ágora

Auto ironizar-te a ti mesmo

21 de out de 2009

O positivismo no Brasil

A partir do segundo Reinado, o positivismo teve uma forte influência no Brasil, principalmente por meio de Benjamim Constant, em suas aulas na Escola Militar e em sua atuação política.
A crise política e economica desse período encontrou, na filosofia positivista, sua solução ideológica. Com efeito, as idéias por um lado conservadoras e autoritárias, no plano político-social e, por outro, progressistas (a fé sem limites na capacidade das ciências de resolver todos os problemas) pareciam a resposta natual para superar um regime decadente (a monarquia), para justificar os interesses dos novos "barões do café" e para estimular aqueles que já ansiavam pela industrialização.
Compreende-se, deste modo, a grande influência do Positivismo na implantação de uma República ditatorial e totalmente separada da Religião, assim como a reforma educacional com a valorização das disciplinas matemáticas e científicas.
Foi nesse contexto prositivista que se deu a politização dos militares, processo que teria suas principais manifestações na Questões Militar, na proclamação da República, nos dois primeiros governos republicanos, no Tenentismo, na Revolução de 1930 e na Revolução de 1964. Como parte destes últimos fatos, podem ainda ser caracterizados como resultantes da influência positivista: a política de tecnoburocracia; a política de "segurança e desenvolvimento"e, enfim, todo o regime autoritário militar dos últimos vinte anos.

0 comentários:

Postar um comentário