Filosofia Ágora

Auto ironizar-te a ti mesmo

21 de out de 2009

A política positiva

O fundamental na política positiva é: "o amor por princípio, a ordem por base e o progresso por fim". Só pode haver desenvolvimento social na medida em que o governo mantém a ordem, reprimindo manifestações críticas, sufocando revoltas, enfim, garantindo a paz.
A sociedade deve ser hierarquizada, sendo dirigida pelos proprietários (poder temporal), filósofos, cientistas (poder espiritual), artistas (encarregados de induzir o povo e adotar o plano dos sábios) e aos operários, cabe o trabalho obediente.
Para Comte, não há direitos humanos (conceito metafísico, imoral e anárquico), apenas deveres para com todos. Os direitos expressam o individualismo e devem ser condenados na medida em que protegem os que subvertem a ordem social.
A ideia de igualdade também deve ser rejeitada, pois provoca inveja contra os que ascendem socialmente e desconfiança em relação às autoridades.
O governo deve ser ditatorial, para poder instaurar a nova moral positiva, subordinando os interesses individuais aos coletivos, garantindo a ordem a qualquer custo e proporcionando assim, o progresso industrial.

0 comentários:

Postar um comentário